A clareza da intenção

A clareza da intenção

Ao longo da vida tomamos decisões de mudança. Muitas das vezes são decisões tão disruptivas, tão lunáticas que até os amigos mais chegados não conseguem acreditar no bom sucesso da decisão.

A maioria das decisões que tomamos estão relacionadas com alterações comportamentais – “vou ser mais organizado”, “vou comer menos junk food“, “vou fazer mais exercício físico”; outras poderão estar relacionadas com aquisição de algo – “vou comprar uma casa nova”, “vou mudar de casa”, “vou comprar um novo vestido”.

Estamos no domínio do “o quê“, o que queremos ou vamos fazer.

É verdade que vais ser capaz de cumprir durante algum tempo com essas decisões. Vamos lá, não é assim tão complicado estar algum tempo sem comer junk food, ou a te esforçares para ir mais vezes ao ginásio, ou a subir as escadas em vez de utilizares o elevador. E quem não gosta de ir ao shopping comprar uma roupa nova?

Yuppi … então é possível ter sucesso nessas decisões!

assinado: o teu “EU” interior

Então pergunto-te, porque a maioria das decisões disruptivas que temos não são duradouras? Porque retomamos aos velhos hábitos, por vezes com demasiada facilidade e rapidez?

Talvez porque quando tomamos uma decisão desse género, estamos focados com o que vamos fazer e não tanto com “o porquê” de querermos alterar um comportamento ou adoptar novas rotinas.

“A partir de agora vou comer menos junk food para ser mais saudável.”
Mas porque queres ser mais saudável? Qual é mesmo a tua intenção?

“A partir de agora vou ser mais organizado no trabalho.”
Mas porque queres ser mais organizado? Será somente para conseguir melhorar a produtividade? E porque precisas de ser mais produtivo? O que tencionas obter com isso?

“Este ano vou lutar para ser promovido no trabalho.”
Mas porque queres essa promoção? O que te vai ser exigido, é congruente com os teus valores pessoais?

Repara, o resultado final da mudança comportamental é o mesmo mas a intenção que está por detrás dessa decisão faz toda a diferença para que mantenhas o foco e o propósito.

Por isso deixo-te o convite, da próxima vez que quiseres tomar uma decisão que te altere rotinas ou comportamentos, questiona-te sobre o que realmente pretendes, qual é mesmo a tua real intenção.

Subscrição efectuada com sucesso!

Houve um erro na tentativa de submissão do formulário. Por favor, tente de novo.

Aceito que os meus dados sejam guardados em base de dados em conformidade com o RGPD para uso em comunicações sobre coaching, e cursos de desenvolvimento pessoal.